terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Posse dos novos dirigentes do TRT15

O Desembargador Sergio Pinto Martins, juntamente com outros integrantes do TRT2, esteve na solenidade de posse dos novos dirigentes do TRT da 15ª Região (Campinas), realizada na sexta-feira (7), na sede do tribunal, no interior do estado de São Paulo.

20181207_Posse-Novos-Dirigentes-TRT15 052
Desembargador-Corregedor, Luiz Antonio Moreira Vidigal (TRT2);Desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann (TRT15); Desembargadora Jucirema Maria Godinho Gonçalves, Vice-Presidente Judicial (TRT15); Desembargadora Mariangela de Campos Argento Muraro (TRT2); Desembaragadora Maria Aparecida Pellegrina (ex-presidente TRT2); Desembargador Sergio Pinto Marins, Diretor da EJUD2.


No biênnio 2018-2020, a Presidência do TRT 15 estará sob o comando da Desembargadora Gisela Rodrigues Magalhães de Araujo e Moraes. Além da Presidente, outros oito Desembargadores também foram eleitos para a direção do regional: Desembargadora Ana Amarylis Vivacqua de Oliveira Gulla, Vice-Presidente Administrativa; Desembargadora Tereza Aparecida Asta Gemignani, Vice-Presidente Judicial; Desembargador Manuel Soares Ferreira Carradita, Corregedor Regional; Desembargadora Maria Madalena de Oliveira, Vice-Corregedora Regional; Desembargadora Maria Inês Correa de Cerqueira Cesar Targa, Diretora da Escola Judicial; Desembargador Carlos Alberto Bosco, Vice-Diretor da Escola Judicial; Desembargador Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, ouvidor; e Desembargador Helcio Dantas Lobo Junior, Vice-Ouvidor.

20181207_Posse-Novos-Dirigentes-TRT15 197
Nova Presidente do TRT-15, Desembargadora Gisela Rodrigues Magalhães de Araújo e Moraes.

Mais informações.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Encerramento do ano letivo da EJUD2


A inspirada apresentação do Coral Feminino Mackenzie dava o tom do que seria o evento de encerramento do período letivo, no ano em que a Escola Judicial do TRT da 2ª Região (Ejud-2) completou 25 anos de atuação. A interpretação de músicas de Tom Jobim, Paralamas do Sucesso, Ary Barroso e canções natalinas arrancaram aplausos em pé da plateia que lotava o auditório da Ejud-2, no Fórum Trabalhista Ruy Barbosa (na capital paulista), nessa quinta-feira (6).

Coral Feminino Mackenzie


A performance do coral ensejou agradecimentos tanto da direção da escola quanto da presidente do Tribunal, desembargadora Rilma Aparecida Hemetério. “Foi um sopro de beleza, que nos deixou muito felizes”. O palestrante convidado Ives Gandra da Silva Martins também se pronunciou, lembrando vir de uma família com tradição na música e elogiando a qualidade e afinação do coral. Em seguida, ele iniciou sua exposição.

Presidente do TRT2, Desembargadora Rilma Aparecida Hemetério, parabeniza
o Coral Feminino do Mackenzie.



Palestras e a importância da Justiça do Trabalho


Professor Doutor Ives Gandra da Silva Martins, Desembargador Sergio Pinto Martins e a  Desembargadora Maria José Bighetti Ordoño Rebello.

O professor emérito Ives Gandra da Silva Martins não apenas comentou sobre os 30 anos da Constituição Federal, mas contou histórias dos bastidores, dos quais participou ativamente. Recordou desde os movimentos pela redemocratização, de 1979 a 1985, com atuação decisiva dos advogados – “Os únicos que podiam falar no regime de exceção, já que os jornais estavam censurados” –, até as eleições de 1985 e a assembleia constituinte, que começou a ser gestada no ano seguinte.

Ele ressaltou os méritos desses 30 anos de vigência da lei máxima, com a garantia do estado democrático de direito e também a conquista de uma inédita harmonia entre os poderes, além de um significativo acréscimo: “Os direitos humanos nunca tiveram melhor tratamento do que o conferido pela Constituição de 88”.

Por fim, ele ainda comentou sobre o papel atual da Justiça do Trabalho, nesse período de transição: “A Justiça do Trabalho é extremamente relevante; num país de dimensões continentais e com tais desníveis, o papel dela é importantíssimo. O tamanho dela dá testemunho disso e de sua demanda, que precisa ser atendida. O fato de ela ser especializada também é extremamente importante: eu tenho a impressão que a Justiça Comum não estaria habilitada a atender a essa demanda, por não ser especialista. Eu creio que aquilo que alguns deputados falaram, sobre não ser possível mantê-la, é uma matéria que já foi afastada e encerrada, definitivamente, pela importância da Justiça do Trabalho no Brasil”.

Já o professor Flávio Luiz Yarshell discorreu sobre “Direito intertemporal em processo civil”. Ele destacou a dificuldade de aplicar o que é geral em ramos especializados, exemplificando não só na aplicação subsidiária e supletiva do CPC nos processos trabalhistas, mas também em outros processos, como os da Justiça Eleitoral (na qual ele atuou como juiz, no TRE de São Paulo, no período de 2007 a 2012). “A mesma lei federal é aplicada por uma gama de órgãos diferentes, o que torna muito difícil a uniformização”.


Professor Doutor Flávio Luiz Yarshell, Desembargador Sergio Pinto Martins e 
a  Desembargadora Maria José Bighetti Ordoño Rebello.

Os 25 anos de atuação e homenagem

Sobre a importância dos 25 anos de atuação da Ejud-2, a presidente Rilma Aparecida Hemetério disse: “Significa muito: diz respeito à questão da formação e da capacitação, por todo esse tempo, não só dos servidores, mas também dos magistrados e até de advogados, membros do Ministério Público e outros públicos. Com ela, a Justiça tem um maior respaldo para ser administrada e distribuída – algo só conseguido com a formação profissional, que nossa Ejud tão bem garante”.

Na mesma ocasião, uma cerimônia homenageou também o desembargador Adalberto Martins, diretor anterior da Ejud-2, no biênio 2016/2018. Ao lado do atual diretor da escola, desembargador Sergio Pinto Martins, da presidente Rilma Hemetério, do professor Ives Gandra e de outros colegas e convidados, ele recordou a jornada de muito trabalho à frente da escola, agradeceu e conclamou a todos para apoio e trabalho juntos, para que a instituição possa se desenvolver ainda mais. Sua foto foi acrescentada na galeria dos diretores da Ejud-2, que traz todos os magistrados que a coordenaram, nesses 25 anos de história.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Visita técnica à fábrica da General Motors

No dia 8 de novembro de 2018, o Diretor da EJUD2, Des. Sergio Pinto Martins, bem como a Conselheira Des. Maria José Bighetti Ordoño Rebello, a Des. Susete Mendes Barbosa de Azevedo e o Juiz Convocado Waldir dos Santos Ferro, da 18ª Turma, visitaram as instalações da fábrica de automóveis General Motors.




Com informações de: EJUD2

Convênio firmado com a FMU oferece descontos em diversos cursos a servidores e magistrados

Nosso Tribunal, por meio de sua Escola Judicial (Ejud-2), acaba de firmar um convênio com o Centro Universitário FMU. O termo de cooperação foi assinado no final dessa terça-feira (13) no Gabinete da Presidência, localizado no 23º andar do Ed. Sede.


O acordo tem por objetivo a concessão de descontos a servidores, magistrados e seus dependentes diretos (cônjuges, filhos e enteados) que ingressarem na instituição de ensino (por meio de processo seletivo ou Exame Nacional do Ensino Médio – Enem).

Para obter o benefício, basta solicitá-lo no ato da matrícula e apresentar documento que comprove vínculo com o Tribunal.

Confira abaixo os cursos participantes e os descontos concedidos:

- Graduação “normal” ou tecnológica – 20% de desconto para os cursos presenciais ou a distância, exceto para as áreas de gastronomia, música, medicina, veterinária e odontologia;

- Pós-graduação – 30% de desconto para os cursos de especialização ou MBA, presenciais ou a distância, exceto para as áreas de educação física e odontologia;

- Extensão – 30% de desconto, exceto para as áreas de educação física e odontologia.

Vale lembrar que o acordo passa a vigorar a partir da data de sua assinatura (13/11), e não se estende aos alunos matriculados antes da data de sua celebração. O termo de cooperação tem vigência de 36 meses, e prevê a renovação automática a cada novo período.

Para conhecer os cursos oferecidos pela instituição ou obter outras informações, clique aqui.

A importância da parceria

Esse convênio firmado entre o Tribunal, a Ejud-2 e a FMU foi o primeiro da atual gestão. Participaram do ato de assinatura a presidente do Tribunal, Desembargadora Rilma Aparecida Hemetério; a Vice-Presidente Administrativa do TRT-2, Desembargadora Jucirema Maria Godinho Gonçalves; o Diretor da Ejud-2, Desembargador Sergio Pinto Martins; além de outros magistrados e representantes da FMU (confira na foto abaixo).


Na ocasião, a Desembargadora Rilma destacou se tratar de uma oportunidade única para os servidores e magistrados, que poderão usufruir de cursos (não somente no ramo do direito, mas também em outras áreas) de uma grande universidade com condições mais atrativas. Sobre a importância da parceria, ela disse que “só vem a somar, porque os nossos profissionais se tornam mais gabaritados e, consequentemente, mais competentes”.

A Presidente também aproveitou a oportunidade para agradecer ao Diretor da Ejud, Desembargador Sergio, pela excelente iniciativa. E finalizou: “A única forma que nós temos para engrandecer o Poder Judiciário é cada vez mais evoluirmos os nossos conhecimentos”.



Fonte: texto: Karina Marsaiolli; fotos: Décio Samezima – Secom/TRT-2

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Comemoração aos 30 anos da Constituição



Na última sexta (9), no auditório da Escola Judicial (Ejud-2), no Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, em São Paulo-SP, aconteceu o evento Comemoração aos 30 anos da Constituição, com debate e palestras de três especialistas: o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e os professores Luiz Alberto David Araujo, da PUC-SP, e Elival da Silva Ramos, da USP. (Confira, ao final da matéria, uma entrevista em vídeo com o ministro Alexandre de Moraes.)

No auditório lotado, desembargadores, juízes, servidores, advogados e demais inscritos ouviram e participaram do debate, que contou com as palestras A Constituição Federal e o dever de incluir: o balanço de 30 anos, feita pelo professor Luiz Alberto David Araujo; o pronunciamento do ministro Alexandre de Moraes sobre o papel da CF nesse interregno, e, por fim, o fechamento com a palestra Constituição pura e retrocesso social, feita pelo professor Elival da Silva Ramos.



Da esquerda para direita: Des. Luiz Antonio Moreira Vidigal,  
Des. Sergio Pinto Martins, Min. Alexandre de Moraes e Prof. Elival da Silva Ramos


Prof. Luiz Alberto David Araujo


 30 anos da Constituição: avanços e caminhos


O professor Luiz Alberto Araújo iniciou destacando a ênfase da CF sobre a igualdade. Ao explanar sobre o dever de incluir, disse que “acessibilidade é muito mais do que ‘ter uma rampinha’; é uma mentalidade, uma política pública definitiva visando à inclusão, para a qual não temos treino, já que há um déficit de convívio com as pessoas com deficiência”.

O ministro Alexandre de Moraes, por sua vez, definiu os 30 anos de vigência da Carta Magna como benéficos para o país, com estabilidade e garantias democráticas, apesar de diversas turbulências enfrentadas. Destacou o novo patamar concedido ao Poder Judiciário, o de ser moderador dos demais poderes, e sua “função contramajoritária”: apesar de garantir, dentro das regras do jogo, que a maioria eleja seus representantes e defina suas políticas públicas, o Poder Judiciário intervirá se essa mesma maioria desrespeitar a Constituição ou se se exceder em seu papel, ameaçando direitos e garantias fundamentais.

A respeito da Justiça do Trabalho, o ministro a percebe como “importantíssima”, já que desempenha papel correlato, exercendo essa mesma função contramajoritária entre o capital e a força de trabalho. Ele lembrou que, desde a fundação dessa Justiça Especializada, estão entre seus pilares salvaguardar os direitos fundamentais diretamente ligados à dignidade do trabalhador e à valorização do trabalho. Isso, aliás, é algo que “a Justiça do Trabalho vem realizando, historicamente, com grande maestria”.

Por fim, o professor Elival da Silva Ramos discorreu sobre o retrocesso social, falando sobre a eficácia e abrangência das normas, e observando que “o direito não transforma a realidade; é preciso políticas públicas”. Destacou o caráter objetivo do direito e a necessidade de correção, quando as normas ficam defasadas.

Assim como esse, a Escola Judicial do TRT-2 – que neste ano completa 25 anos de atuação – disponibiliza diversos eventos de mesmo gabarito, como cursos e palestras, para públicos diversos. Acesse sua página, verifique os de seu interesse e a que público se destinam, e faça sua inscrição.



Ministro do STF Alexandre de Moraes comenta sobre os 30 anos da Constituição Federal.



Texto: Alberto Nannini Secom/TRT-2;  Fotos: José Erigleidson (Ejud-2)

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Ministros do TST debatem sobre Terceirização Irrestrita em evento no TRT-2

Na última sexta-feira (26), a Justiça do Trabalho de São Paulo recebeu os Ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Alexandre Ruiz Ramos e Guilherme Augusto Caputo Bastos, que proferiram a palestra A Terceirização e a saúde na questão do home care. Em sua primeira participação em um evento da Escola Judicial (Ejud-2) como presidente do TRT da 2ª Região, a Desembargadora Rilma Aparecida Hemetério observou que a sua estreia não poderia ser melhor, porque o tema é “instigante, atual e de grande relevância”.

Na imagem acima, a plateia acompanha o seminário; ao fundo, a mesa do evento, composta pelos Ministros do TST, pela Presidente do TRT-2 e pelo Diretor da Ejud2


A apresentação começou com o Ministro Alexandre, que abordou a questão da terceirização de maneira global, desde o seu surgimento até o atual contexto, e fez uma breve explanação sobre a Lei nº 13.467/17 (Lei da Terceirização), que permitiu às empresas maior liberdade de contratação de mão de obra, sem fazer distinção das atividades meio e fim. Apesar de a nova norma permitir maior autonomia para a admissão de profissionais, o ministro afirmou que “em uma leitura mais atenta da lei, a gente passa a perceber que nem tudo é possível e que não partimos aí para um ‘pode tudo’, ou ‘um vale-tudo’”. 

Na sequência, foi a vez de o Ministro Caputo falar sobre o que ele chama de “fenômeno da terceirização”. Ele aprofundou o assunto para a área da saúde e, em especial, do home care, que envolve profissionais das mais diversas áreas de atuação. O ministro explicou que o atendimento em domicílio é disciplinado por resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e que essas normas, quando foram editadas, já retratavam a tendência atual da contratação de terceirizados para a realização desse tipo de serviço. Sobre a extensão da Lei da Terceirização ao atendimento domiciliar, ele ponderou: “A outra opinião nós não podemos chegar: evidentemente essa legislação alcança também esse segmento de prestação de serviço nessa área”.
Ministro Caputo Bastos
 
Ministro Alexandre Ruiz Ramos















Após essas explanações, os ministros se aprofundaram em questões técnicas quanto à aplicabilidade da Lei de Terceirização, compartilharam suas experiências e posicionamentos, e, por fim, responderam a diversas perguntas do público presente. No encerramento do evento, o diretor da Ejud2, Desembargador Sergio Pinto Martins, observou que as exposições foram enriquecedoras e destacou a importância de conhecer o assunto do ponto de vista do TST.  “Espero que possamos fazer outros eventos como esse, que possam ser prestigiados por todos”, finalizou.


Na imagem acima Des. Rilma Hemetério

Na imagem acima (da esq. para dir.): Min. Alexandre Ruiz Ramos, Des. Sergio Pinto Martins e  Min. Caputo Bastos

O evento aconteceu no auditório da Ejud2, localizado no Fórum Ruy Barbosa, na capital paulista, e contou com a presença de servidores, magistrados, advogados, profissionais ligados às áreas do direito e da saúde e público em geral.                
                                                                                                                         

                                                                                                                           Texto: Karina Marsaiolli; Fotos: Décio Semezima – Secom/TRT-2






quinta-feira, 18 de outubro de 2018

34º Encontro Anual da AMATRA-2

O Desembargador Sergio Pinto Martins participou da mesa de abertura e grade científica do "34º Encontro Anual da AMATRA-2", que se realizou de 11 a 14 de outubro de 2018, na cidade de Campos do Jordão - SP, e que teve como tema a "Liberdade de expressão do magistrado - a voz do juiz na era das mídias sociais".



quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Reforma Trabalhista na 2ª edição do Fórum Jurídico do Sicoob Central Cecresp

O Desembargador Sergio Pinto Martins, Diretor da EJUD 2, ministrou palestra sobre Reforma Trabalhista na 2ª edição do Fórum Jurídico do Sicoob Central Cecresp, realizada no dia 10 de outubro de 2018.


segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Diretor da EJUD 2 realiza palestra na UNIEURO

No dia 4 de outubro, o Diretor da EJUD 2, Desembargador Sergio Pinto Martins, proferiu palestra sobre a reforma trabalhista na Décima Jornada Jurídica: "O Direito Desafiado pela Atualidade", organizada pelo curso de Direito do Centro Universitário de Direito, na cidade de Brasília.

Crédito: Unieuro.


Visita institucional

No dia primeiro de outubro, a Escola Judicial recebeu a visita institucional da Vice-Presidente do TRT7 (Ceará), Desembargadora Regina Gláucia Cavalcante Nepomuceno.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Jubileu de Prata: relembre alguns momentos que marcaram a trajetória da EJUD

Dois mil e dezoito é um ano de muitas comemorações para a nossa Escola Judicial, porque marca os seus 25 anos de trabalho na formação inicial e continuada de servidores e magistrados. Essa jornada foi construída com diversas iniciativas para preparar os nossos profissionais para os desafios da atualidade.
Nos últimos anos, por exemplo, a Ejud adotou o sistema de educação a distância (EaD) e realizou transmissões simultâneas de cursos e palestras a outros fóruns do Tribunal. Tudo isso para aumentar a abrangência de suas atividades e capacitar o maior número de pessoas possível.
Ao longo dos anos, diversos diretores deixaram a sua contribuição para o aperfeiçoamento das atividades. Por isso, a escola resolveu aproveitar as comemorações do Jubileu de Prata para homenageá-los. A cerimônia oficial aconteceu no dia 7 de agosto no Fórum Ruy Barbosa, durante a abertura do 5º Ciclo de Formação Continuada de Magistrados do TRT da 2ª Região.
Na oportunidade, os ex-diretores (ou seus representantes) receberam placas de agradecimento, à exceção de três deles, que não puderam comparecer. Para não deixar de prestigiar quem contribuiu com trajetória da Escola Judicial, o atual diretor da Ejud-2, desembargador Adalberto Martins, decidiu finalizar as homenagens nos últimos dias 18 e 19.

Da esq. para a dir., desembargadoras Lilian, Lizete e Jane recebem homenagens da diretoria da Ejud-2

O diretor da Escola Judicial realizou uma visita institucional aos gabinetes das desembargadoras Lilian Gonçalves, Lizete Belido Barreto Rocha e Jane Granzoto Torres da Silva para realizar a entrega das placas (foto acima). A desembargadora Bianca Bastos, que é conselheira da Ejud, também esteve presente em duas dessas visitas.
No mesmo dia da cerimônia oficial, como parte das homenagens, foi inaugurado, nas dependências da Ejud, no Fórum Ruy Barbosa, um painel com as fotos de todos os ex-diretores (José Victório Moro, Renato de Lacerda Paiva, Decio Sebastião Daidone, Yone Frediani, Jane Granzoto Torres da Silva, Lizete Belido Barreto Rocha, Maria Inês M. S. Alves da Cunha, Lilian Gonçalves, Carlos Roberto Husek e Leila Aparecida Chevtchuk).
O desembargador Adalberto comanda a Ejud-2 até o dia 30 de setembro. A partir de 1º de outubro, a Escola Judicial passa a ser dirigida pelo desembargador Sergio Pinto Martins, eleito em 1º de agosto. 

Fonte: Secretaria de Comunicação Social - TRT2

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Diretor da EJUD2 participa do Encontro AMATRA IX


O Desembargador Adalberto Martins esteve presente no encontro da AMATRA IX, que ocorreu na cidade de Gramado neste mês de agosto. 

Juntamente com  o Ministro do TST Márcio Eurico Amaro e com o Desembargador Clayton de Albuquerque Maranhão, o Diretor da EJUD2 participou da mesa  "Diálogos: Processo do Trabalho e Processo Civil. Produção Antecipada de Provas e Exibição de Documentos."





Diretor da Enamat participa do 5º Ciclo de Formação Continuada de Magistrados

O diretor da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat), ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho participou da abertura do 5º Ciclo de Formação Continuada de Magistrados do Tribunal Regional do Trabalho da  2ª Região (SP). O curso ocorre entre os dias 7 a 10 de agosto.

O ministro foi o responsável pela palestra “Desafios dos Direitos Sociais e a Reforma Trabalhista”. Além dele, juízes e desembargadores participaram dos ciclos de debates. Entre os assuntos  discutidos pelos  magistrados estão “Contrato de Trabalho Temporário e Contrato de Trabalho” e  a “Aplicabilidade das Normas de Direito Material do Trabalho”.

Na ocasião, o ministro também participou da solenidade de descerramento da Galeria de Diretores da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (EJUD2). O evento homenageou ex-diretores da Escola.


terça-feira, 21 de agosto de 2018

Professor da Sapienza Università di Roma visita a EJUD2

No dia 21 de agosto, o advogado e professor da Sapienza Università di Roma Doutor Fabio Petrucci visitou a Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.
Na ocasião, o professor foi recebido pelo Diretor da EJUD2, Desembargador Adalberto Martins, bem como pelo Presidente da AMATRA2, Juiz Substituto Farley Roberto Rodrigues de Carvalho Ferreira, e o Juiz Substituto Eduardo Rockenbach Pires.
Com informações de: EJUD2

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Coordenador Acadêmico da EJUD 5 visita a EJUD 2

No dia 21 de junho, o Coordenador Acadêmico da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, Juiz Danilo Gonçalves Gaspar, realizou visita técnica às instalações da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região – EJUD 2.

Na ocasião, o juiz foi recebido pelo Diretor da EJUD 2, Desembargador Adalberto Martins, com quem tratou de detalhes relativos às funcionalidades e compartilhamento do aplicativo da EJUD 2, além de outros assuntos ligados ao aprimoramento de magistrados e servidores em suas atividades judiciárias e administrativas ligadas às boas práticas em EaD.





Com informações de: EJUD 2

Foto: EJUD 2

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Escola Judicial do TRT-2 completa 25 anos

O ano de 2018 marca uma data especial para a Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região: é quando se comemora o seu aniversário de 25 anos. Nesse período e ao longo de várias gestões, a escola vem ampliando o alcance da formação inicial e continuada de magistrados e servidores.
Exemplo dessa ampliação é a transmissão simultânea, iniciada em 2017. Com ela, outras unidades do Regional podem acompanhar cursos promovidos pela Ejud-2, de modo a atender à demanda do público que não pode comparecer presencialmente aos eventos na sede.
Essa e outras iniciativas para melhor desempenhar sua missão institucional podem ser conferidas na reportagem acima, comemorativa do jubileu de prata da Escola Judicial.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Posse de novos servidores no Tribunal



No último dia 02 de abril, tomaram posse trinta e oito novos funcionários, remanescentes do último concurso realizado há mais de dois anos pelo nosso Tribunal, e foi com grande satisfação que lá estivemos, em solenidade conduzida pelo desembargador Wilson Fernandes, presidente do Tribunal, que já anunciou a posse de mais um quantitativo semelhante para os próximos dias.

Era visível a alegria de cada um dos servidores empossados, alguns acompanhados por familiares, e nos valemos deste espaço para deixar registrado os cumprimentos da Ejud2 e convidá-los a participar das várias ações de formação continuada destinadas aos servidores, presenciais ou a distância, que poderão ser consultadas na página da Escola Judicial por meio do link http://ejud2.trtsp.jus.br.

As ações de formação continuada da Ejud 2 constituem espaço para troca de experiências, aperfeiçoamento e atualização de magistrados e servidores, com o objetivo precípuo de capacitação para o cumprimento das demandas diárias, no âmbito da primeira e segunda instância, e também nas áreas administrativas do Tribunal.

Sintam-se plenamente acolhidos pela Escola Judicial do TRT-2ª Região.


Adalberto Martins

quarta-feira, 14 de março de 2018

Novo Manual de Educação a Distância e Ensino Híbrido

Estamos em vias de publicar o novo Manual de Educação a Distância e Ensino Híbrido da EJUD2. Essa versão atualizada trará informações detalhadas sobre os procedimentos técnicos que devem ser observados por conteudistas e tutores atuantes na Escola. 

Outra novidade do manual é a previsão do ensino híbrido, modalidade que não pode mais ser ignorada pelos sistemas educacionais. 

A íntegra do texto pode ser conferida aqui.




sexta-feira, 9 de março de 2018

57ª Assembleia Geral Ordinária e Reunião de Trabalho do Conematra


Da esquerda para a direita: Desembargador Adalberto Martins (EJUD2), Desembargador Gerson de Oliveira (EJUD16), Desembargador Wilson Fernandes (TRT2), Ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho (TST), Desembargador Amaury Rodrigues Pinto Júnior (EJUD24)

Com muito entusiasmo, o TRT-2ª Região, por meio da Ejud 2, sediou a 57ª  Assembleia Geral Ordinária e Reunião de Trabalho do Conselho Nacional das Escolas da Magistratura (Conematra), nos dias 1 e 2 de março de 2018.

Anteriormente, a Ejud 2 já havia sediado evento idêntico nos anos de 2011 (29ª Assembleia – gestão da desembargadora Lilian Gonçalves) e 2013 (37ª Assembleia – gestão do desembargador Carlos Roberto Husek), mas esta 57ª Assembleia ocorreu em momento especial para nossa Escola Judicial, em que comemoramos o jubileu de prata e, na abertura, tivemos a presença do atual diretor da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enamat) eleito e empossado no dia anterior (28/02/2018), Ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, uma deferência à Ejud 2 e que revela a importância do Conematra.

Ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho

No evento, tivemos a participação expressiva de diretores, coordenadores pedagógicos e assessores das 24 Escolas Judiciais instaladas no âmbito dos respectivos Tribunais Regionais do Trabalho e também estiveram presentes as Escolas Associativas de algumas regiões, com destaque para a Escola da Amatra-2, representada por seu presidente, juiz Fábio Ribeiro da Rocha, que também apoiou a realização do evento.

A 57ª Assembleia Ordinária e Reunião de Trabalho do Conematra foi especialmente exitosa, mérito que dividimos com o presidente do Tribunal, desembargador Wilson Fernandes, que possibilitou o apoio das diversas secretarias e coordenadorias vinculadas à Administração, sem o qual o evento não teria se concretizado, sem olvidar o apoio do Conselho Consultivo da Ejud 2: desembargadora Ivete Ribeiro (vice-diretora) e demais conselheiros (desembargadora Regina Vasconcelos Dubugras, desembargadora Bianca Bastos, juiz titular Rodrigo Garcia Schwarz e juiz substituto Ítalo Menezes de Castro).

O trabalho incansável de toda a equipe de funcionários da Ejud 2 merece destaque, pois a reunião do Conematra transcorreu nas mesmas datas de realização do 6º Congresso da Magistratura Laboral de São Paulo, evento promovido pela Amatra-2, com o apoio logístico da nossa Escola Judicial.   Já tivemos a oportunidade de nomeá-los na abertura do evento e pedimos licença para não fazê-lo neste texto, mas precisamos deixar registrado que todos se superaram no entusiasmo e dedicação.   Estão de parabéns!

Sabemos que parece ocioso afirmar a importância dos eventos realizados pelo Conematra, mas este que se realizou em São Paulo foi marcado pela troca de experiências no âmbito das oficinas de trabalho, das quais participaram os funcionários das Escolas Judiciais, nos temas de  Moodle e Midiateca e Práticas de Compartilhamento de Documentos, para as quais tivemos a colaboração de Adriana Werner (TRT-4ª Região) e José Erigleidson da Silva (TRT-2ª Região), e pela eleição da Comissão Executiva que estará à frente do Conematra no período 2018-2019.

Tivemos a honra da indicação e aclamação para o cargo de Vice-presidente, o que também dignifica a Escola Judicial do TRT-2ª Região.   Foram eleitos presidente o desembargador Amaury Rodrigues Pinto Júnior (diretor da Ejud 24), secretária geral a juíza Roberta Corrêa de Araújo (coordenadora acadêmica da Ejud 6), além dos desembargadores Manoel Carlos Toledo Filho (diretor da Ejud 15) e Margareth Rodrigues Costa (diretora da Ejud 5),  ambos na condição de diretores.

Magistrados integrantes da antiga e da nova diretoria do Conematra

As expectativas de um trabalho conjunto no âmbito do Conematra, alinhado com os objetivos da Enamat, são as melhores possíveis, a começar pela iniciativa de compartilhamento dos entendimentos acerca da reforma trabalhista, que vêm sendo forjados nas escolas judiciais e associativas das diversas regiões e o uso de plataforma digital para divulgação da agenda, atas de assembleias realizadas e atos normativos que sejam de interesse das Escolas.

Participantes da 57ª Assembleia Geral Ordinária e Reunião de Trabalho do Conematra

A próxima assembleia extraordinária está agendada para 15 e 16 de junho de 2018, e será realizada em Manaus (Ejud 11), oportunidade em que poderemos continuar os debates em torno do papel institucional das nossas Escolas, além de identificar problemas comuns e soluções no âmbito da gestão das respectivas unidades.

Adalberto Martins

Veja mais fotos do evento aqui.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Contagem regressiva para 57ª Assembleia Ordinária e Reunião de Trabalho do CONEMATRA

A EJUD2 está em contagem regressiva para receber a 57ª Assembleia Ordinária e Reunião de Trabalho do CONEMATRA, que reunirá os Diretores e Coordenadores das Escolas Judiciais dos Tribunais regionais de todo país e seus respectivos Secretários e Assessores.

O objetivo do evento, que ocorre bimestralmente na Sede de cada Escola de Formação participante, é o compartilhamento e intercâmbio de experiências, a promoção de discussões e debates dos temas comuns a essas Escolas e a busca do aperfeiçoamento das ações de formação de magistrados e servidores no âmbito da Justiça do Trabalho.

O evento acontecerá nos dias  1 e 2 de março no Edifício Sede do TRT2.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Abertura do ano letivo de 2018



Com muita alegria, na data de ontem, promovemos a abertura do ano letivo de 2018, com a presença da Ministra Maria Cristina Irigoyen Peduzzi, diretora da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho - Enamat no biênio 2016-2018, que proferiu palestra sobre a Formação Continuada de Magistrados, inclusive com referências a Escolas de Magistratura em países europeus.

Desembargador Adalberto Martins, Diretor da EJUD2; Ministra Maria Cristina Irigoyen Peduzzi, 
Diretora da ENAMAT.


Na mesma oportunidade, iniciamos os festejos relativos ao jubileu de prata desta nossa querida Escola Judicial, criada por Resolução Administrativa de 19/01/1993 do então presidente do Tribunal Dr. José Victório Moro, publicada no dia 05/02/1993, sendo oficialmente instalada no dia 05 de outubro do mesmo ano.

Já podemos afirmar que a Ejud2 conta com 25 anos dedicados à formação inicial e continuada de magistrados e servidores do Tribunal, escudada por equipe técnica competente e corpo docente de elevado nível, destacado entre convidados externos e integrantes da magistratura da 2ª Região e Servidores do próprio Tribunal.

Durante este ano, deixaremos a marca dos 25 anos estampada no logo comemorativo, concebido por Elina Hirano, funcionária da Seção de Implantação de Cursos On Line, vinculada à Coordenadoria de Gestão e Criação de Conteúdos Digitais no EAD desta Escola Judicial,  em todas as ações realizadas.  Esta foi uma das formas que encontramos para homenagear a Escola e todos aqueles que nos antecederam na árdua tarefa de levar adiante a sua proposta pedagógica.

Desembargador Adalberto Martins, Diretor da EJUD2; Ministra Maria Cristina Irigoyen Peduzzi, 
Diretora da ENAMAT.


Desde o início de nossa gestão, em outubro de 2016, tivemos a oportunidade de promover ciclos de
formação inicial que se destinaram a 44 novos juízes, sendo 13 oriundos do 40º Concurso, 17 nomeados em face de aprovação no âmbito de outros regionais,  em conformidade à Resolução Administrativa n. 1859 do Colendo Tribunal Superior do Trabalho e 14 do 41º Concurso.  E ansiosamente, já aguardamos os candidatos aprovados que optarão pelo TRT-2ª Região em face do primeiro concurso de âmbito nacional, coordenado pela Ministra Maria Cristina Irigoyen Peduzzi.

Além dos ciclos de formação inicial já destacados, no mesmo período oferecemos cerca de 2140 horas de capacitação (entre ações presenciais e ensino a distância), logrando 1150 capacitações de magistrados e 7500 destinadas aos servidores e estagiários, números que não chegam a surpreender quando se considera o nível de exigência e a demanda de um grande Tribunal.  E para fomentar a atividade de pesquisa, sempre necessária ao exercício da jurisdição, de maneira muito especial nos tempos atuais, em que somos atropelados por inovações legislativas que relativizam princípios outrora consagrados, não descuidamos da Biblioteca Dr. Nebrídio Negreiros, que está vinculada à Escola Judicial.  Envidamos esforços para renovar o acervo bibliográfico, renovamos as assinaturas das plataformas digitais das editoras LTr e Revista dos Tribunais, ambas contratadas no final de 2016, e promovemos a assinatura da plataforma proview (editora Revista dos Tribunais) para acesso a livros em formato digital. 

Digno de registro é a atuação do Conselho Consultivo desta Escola Judicial, formado, além do diretor da escola, pela desembargadora Ivete Ribeiro (vice-diretora) e pelos conselheiros desembargadora Regina Maria Vasconcelos Dubugras, Desembargadora Bianca Bastos, juiz Rodrigo Garcia Schwars e juiz Ítalo Menezes de Castro.  Temos um Conselho absolutamente comprometido e unido pelo propósito de realizar um trabalho que possa ser apreciado e permaneça à altura dos magistrados e servidores deste nosso Tribunal.

Enfim, persistimos no propósito de bem trabalhar para cumprir a missão institucional da Escola Judicial, e desejamos um excelente ano letivo a todos.


Adalberto Martins
Desembargador Diretor da Ejud2